O mercado de mangás brasileiro

O Brasil nunca colocou tanto mangá à venda como atualmente. Tanto pelas grandes editoras quanto pelas pequenas, são publicados diversos volumes de diversos títulos todo mês, e não é apenas para alcançar os interesses de meninos adolescentes, e sim para todas as idades e diferentes gêneros de entretenimento. Antigamente os comercializados nacionalmente eram poucos, e sem dúvidas somente shonens, mas atualmente, vemos outros variados títulos de romance, slice of life, infantil e até de terror, visando a disponibilidade do volume físico para todos.

No mercado brasileiros de mangá atualmente, temos cerca de 13 editoras que publicam mangás no Brasil, com dominação de títulos pelas editoras: JBC (publica no Brasil desde 2001), Panini (publica mangás no Brasil desde 2002) e Newpop (publica mangás desde 2007). Existe uma grande concorrência entre JBC e Panini devido ao fato de ambos serem as editoras que mais trazem mangás às bancas, já o forte da Newpop é suas Light Novels, já que conseguem entregar títulos de animes que bombaram, e assim podem ver a continuação do anime por outro meio de mídia.

O ranking de vendas brasileiro é comparado com o japonês, apesar de algumas diferenças, os mangás que fazem sucesso por lá também fazem aqui, é muito comum aqui no Brasil a venda de mangás de Tokyo Ghoul, Nanatsu no Taizai, FullMetal Alchemist, One Punch Man, etc.

O preço do mangá brasileiro é bem parecido com o japonês quando não falamos de edições de luxo, se o mangá é capa mole, possui 13,7X20 e as folhas em papel jornal, que é o modelo mais usado, ele custa um pouco mais caro que o japonês se convertemos em reais, mas os preços ficam bem balanceados apesar de muita gente afirmar que é muito mais barato por lá. Geralmente, o mangá na terra do sol nascente, diferente do Brasil acaba vendendo os mangás por capítulos, uma vez por semana, e quando completa por volta de 8 capítulos, é feito o volume, que é normalmente o que chega no Brasil, por ser o modelo que mais compensa. Os mangás por capítulos são publicados no Japão bem mais barato devido ao custo de produção, e por capítulo no Brasil é um formato que não existe.

Mangá edição de luxo de Naruto centralizado, e edições comuns ao fundo

Infelizmente, o preço dos mangás só está propenso a subir, devido aos impostos, hoje também vemos diversos mangás que circulam no Brasil por diversos preços, uma dica minha, é comprar através da internet alguns meses após o lançamento da edição, pois com o tempo, os produtos abaixam os preços, mas tome cuidado se o mangá for bem vendido, pois assim é difícil “sobreviver” por muito tempo em sites de compras.